plutao astrologia

Plutão

No dia 24 de julho deste ano, a Nasa divulgou as primeiras fotos inéditas de Plutão. As imagens, que foram feitas pela sonda New Horizons, revelam a atmosfera de Plutão iluminada pelo Sol, que fica atrás do planeta. Foram mais de nove anos até chegar este dia, em que a New Horizons atingiu a distância mais próxima de Plutão: 12,5 mil quilômetros.  A sonda foi lançada em 2006, a bordo do foguete Atlas, e viajou por quase 5 bilhões de quilômetros (distância entre Plutão e o planeta Terra). Primeiro, ela fez uma parada em Júpiter para usar a gravidade do planeta como estilingue para acelerar sua velocidade. Desde então, ficou em repouso no espaço até que foi reativada, em dezembro do ano passado.

plutao astrologia

Como se não bastasse a aproximação ao planeta, a missão ainda revelou grandes surpresas para a comunidade de cientistas e astrônomos. Nigel Henbest, astrônomo britânico da Universidade de Leicester, revelou à BBC seu espanto com as fotos. “Eu pensava que esta missão poderia terminar como uma das mais chatas do mundo, e que Plutão acabaria sendo como nossa Lua ou Mercúrio, um planeta cheio de crateras em que nada acontece”. Nigel, e quase todo mundo, estavam errados. Plutão, pequeno em seu tamanho, guarda grandes mistérios e pode ser usado como chave para entender grandes enigmas do universo.

Veja alguns dos fatos que encantaram aos cientistas ao redor do mundo:

– Ao primeiro olhar, um dos traços que mais surpreendeu aos pesquisadores foi a topografia acidentada de Plutão. Nas imagens é possível enxergar os extremos da região, que tem forma de coração e cerca de 3.300 metros, altitude superior à dos Alpes na Europa ou à das Montanhas Rochosas no oeste dos Estados Unidos. Essa estrutura faz com que os cientistas acreditem que elas se formaram a partir de água congelada do subsolo.

– Nada de crateras na superfície de Plutão. São as crateras que permitem aos astrônomos determinar a idade de uma superfície. Quando o local é muito antigo, terá marcas deixadas por impactos de colisões e se for mais novo será mais liso, porque a formação recente apaga as impressões anteriores. As imagens mostram um terreno que deve ter passado por processos nos últimos 100 milhões de anos, tempo extremamente jovem, já que o Sistema Solar tem 4,5 bilhões de anos.

– A Caronte, sua maior lua, também deixou os cientistas perplexos. Nas imagens é possível enxergar penhascos tão profundos quanto os do Grand Canyon, no oeste dos Estados Unidos.

cantando espaco

Cantando no espaço

É impressionante ver as imagens dos astronautas no espaço. Não só os vídeos e fotos dos planetas e das coisas do universo, mas das atividades comuns e rotineiras, como escovar os dentes, comer, tomar água, usar o banheiro. Tudo isso, tarefa fácil na Terra, se torna um desafio e, por consequência, motivo de boa risada. O astronauta canadense Chris Hadfield ficou famoso por ir um pouco além nessas atividades espaciais. Em sua página no Twitter, Chris se tornou famoso por publicar o primeiro videoclipe gravado inteiramente no espaço.

As filmagens foram realizada na Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês) e ele interpreta a canção “Space Oddity“, do cantor e compositor inglês David Bowie. Hadfield foi se tornando querido já que, além de cantar, ele já havia publicado, anteriormente, vídeos em que explicava conceitos de fotografia da Terra no espaço e até como os astronautas dormiam na Estação Espacial.

Sua popularidade cresceu tanto que, graças à internet, Chris já realizou duetos com estudantes canadenses. Lá do espaço, ele conversou com os alunos e cantou uma composição em parceria com o músico Ed Robertson: “ISS — Is Somebody Singing?” (Há alguém cantando?, usando o próprio nome da estação internacional).

Assista ao vídeo em que ele canta Space Oddity:

Como deixar sua casa sem fungos

Colônias de fungos podem facilmente se formar em paredes, armários e tecidos quando as condições do ambiente forem favoráveis para sua proliferação. Porém, não temos como deixar de produzir vapor d’água, uma vez que atividades como tomar banho, cozinhar e até respirar liberam vapor no ar, e uma umidade adequada no ar é boa para a saúde. O problema existe quando essa umidade é excessiva e em ambientes fechados e pouco ventilados, porque os fungos são nocivos para a saúde em níveis muito além de alergias e irritações nos olhos e na pele. Para não deixar que os fungos tomem a sua casa, aqui estão algumas dicas para eliminá-los e evitar que voltem.

bico

Primeiro, vamos falar de como eliminar fungos que já estão instalados nos lugares mais comuns dentro de casa. Antes de começar a limpeza, certifique-se de ter o material necessário para que ela seja eficaz e não possa causar malefícios para quem limpa: você pode encontrar um bico de eletricista, ou use luvas de borracha e máscara para evitar contato ou aspiração dos esporos dos fungos. Prepare o material que será utilizado para tirar os fungos das superfícies: escovas duras, esponjas, detergentes sem amoníaco, produtos de limpeza com cloro e vinagre. Atencão redobrada: o detergente não deve conter amoníaco porque se misturado com o cloro produz uma mistura extremamente tóxica. Comece com o detergente até eliminar as manchas de fungos e siga para o cloro. Após a limpeza da área, lave partes do corpo que ficaram expostas com água abundante e deixe a área isolada por 24 horas, que é o tempo que os fungos levam para desaparecerem por completo. No dia seguinte, passe o vinagre para completar a limpeza.

Para evitar que os fungos apareçam ou garantir que eles não voltem, é importante entender de onde eles vieram. Analise a parte exterior da casa para buscar por infiltrações, e se encontrar alguma, repare-as o mais prontamente possível. Caso não encontre nada, é por conta da umidade interna, que pode ser controlada com três principais dicas: abra as janelas por pelo menos 30 minutos por dia, principalmente quando for tomar banho ou cozinhar; deixe de usar umificadores de ar, a menos que sejam extremamente necessários por algum motivo, mas saiba que se sua casa está adequada para o surgimento de fungos, o ar provavelmente já tem bons níveis de umidade relativa; e para armários (especialmente os de banheiro), gavetas, baús e outros tipos de móveis que são fechados, coloque saquinhos de gel de silica ou antimofos que podem ser comprados em mercados.

Astronauta recordista

Muitas pessoas alimentam a ilusão de um dia conhecer o planeta Terra pelo lado de fora. Hoje, uma viagem como esta é praticamente impossível de ser realizada por pessoas comuns e, por isso, passar um segundo sequer no espaço vai ser o sonho distante de muita gente. Para os astronautas, no entanto, isso é comum. Faz parte de seu dia a dia, de sua rotina, estar fora de órbita. Mas tem sempre alguns que passam do ponto e fazem o que ninguém fez.

Como foi o caso da astronauta italiana Samantha Cristoforetti, que começou uma missão na Estação Espacial Internacional (ISS) no dia 24 de novembro de 2014. Ela estava à bordo da cápsula Soyuz, e acompanha os astronautas Terry Virts (NASA) e Anton Shkaplerov. Depois de meses no espaço, Samantha retornou no dia 11 de junho e, por conta disso, se tornou a astronauta mulher que ficou mais tempo em órbita: 199 dias.

Segundo informações das agências de notícias europeias, os três astronautas deveriam ter deixado a Estação Espacial no dia 14 de maio, mas nem tudo aconteceu como esperava. Um problema na nave de abastecimento os obrigou a passar mais tempo viajando. Eles aterrissaram com sucesso no Cazaquistão, por volta das 14h44, pelo horário de Lisboa.

O cosmos

O cosmos é objeto de fascínio de diversos povos, mas é difícil encontrar um mais encantado pelas estrelas que os gregos. Na cultura grega, as constelações estavam profundamente ligadas aos diversos deuses que habitavam o panteão da antiga civilização. Acreditava-se que os deuses lançavam heróis, criaturas e representações no céu para que ficassem imortalizados por todo o sempre. Daí, nasciam as constelações.

Podemos observar diversas ocorrências disso. A constelação de escorpião, por exemplo, era tida como uma representação do próprio animal e estava atrelada à morte do caçador Órion. Segunda a lenda, o caçador tinha como objeto matar todos os animais selvagens para vangloriar-se. A deusa Gaia, irritada com a intenção do homem, enviou um escorpião para matá-lo. E assim o fez através de uma picada envenenada. Como recompensa pelos serviços prestados, a deusa eternizou sua imagem nos céus, onde o escorpião continuou perseguindo Orion para sempre.

Outra história interessante é a lenda da constelação de Câncer. Ela está ligada a uma tentativa de matar o semideus Héracles (Hércules para os romanos, como hoje é mais conhecido) ou praticada pela deusa Hera. Depois de diversas tentativas frustradas, a ardilosa deusa enlouqueceu Héracles, fazendo-o cometer um crime terrível. Para ser perdoado, ele precisou realizar doze trabalhos, sendo que um deles era matar uma hidra. Na batalha, Hera enviou um caranguejo gigante para ajudar a criatura na tentativa de sobrepujar a força sobre-humana do semideus. Mas nem os esforços conjuntos dos dois seres foram suficientes contra o poder de Héracles. Mesmo falhando, Hera decidiu homenagear o caranguejo e fez o mesmo que Gaia fez com o escorpião, lançando o crustáceo aos céus.

Também vale apontar a lenda da constelação de Touro. Observando a bela Europa, filha do rei Agenor, enquanto a jovem colhia flores, Zeus se apaixonou por ela. Para conquistar seu amor, o poderoso Zeus se transformou num imponente touro branco e apareceu à beira mar aonde Europa costuma passar seu tempo. Encantada com a imponência do animal e beleza com que se movia, a linda jovem colocou algumas flores em seu pescoço e resolveu montar nele. Quando isso ocorreu, ainda disfarçado de touro, o deus seguiu em disparada em direção ao mar. Daí, finalmente Zeus se revelou e levou a moça à Ilha de Creta, em meio ao mediterrâneo. Lá, Europa se tornou rainha e os dois amantes tiveram três filhos. O feito ficou registrado nas estrelas através da constelação de touro.