Astronomia e a Nasa. Relação intrínseca na era do marketing digital.

Qual o papel da Nasa na astronomia mundial? Para muito, ela é a astronomia mundial.
A sempre polêmica agência espacial americana, que tem sede em Houston, no Texas, é mais do que um órgão líder da ciência astronômica. É também, ou principalmente, um órgão político. Muitas informação simplesmente não vem à tona porque o governo americano não deixa. Mas e as outras agências? O caso é curioso.

Os governos líderes globais, sempre se engalfinhando em alguma disputa econômica, política ou geográfica, curiosamente, ou será sabiamente, parecem estar sempre alinhados no que se refere à exploração do espaço. Seria uma questão de amizade fortuita entre Rússia, China, Estados Unidos, Japão e Europa. Eles que estão sempre lutando uma guerra de fato ou pelo menos por meio dos meios de comunicação ou mesmo em uma guerra de marketing, conteúdo e ideologias.

As agências, inclusive as agências de marketing digital, como as tantas que existem em São Paulo, estão sempre participando destas histórias. Madison Vesnina, da agência de marketing digital sp gosta muito do assunto. Para ela, esta disputa por espaço na mídia mundial acerco dos temas relacionados com astronomia é simplesmente inócua: “Não faz o menor sentido, é um total jogo de cena. Eles sempre parecem estar em lados opostos, mas na verdade verdadeira sempre super verdadeira, eles estão no mesmíssimo lado. É apenas um monopólio da informação”.

Como podemos suportar tudo isso? Por séculos e séculos? Não sei, mas é assim que tudo acontece por aqui. Difícil saber o que podemos e devemos fazer. Em termos de marketing ao que parece os governos tem o poder, isso porque eles controlam os meios de comunicação e as redes sociais. Sério mesmo? Isso mesmo. Estamos, pelo menos eles acham, nas mãos deles. Vivemos uma miragem mais e mais proofunda. Não há o que fazer, apenas esperar para vir o pior… e depois o melhor. Vamos minha gente, sigam em frente com força e garra. Sejam disciplinados e corretos. O jogo é este mesmo, não fazemos parte dele. Somos peões, mas não podemos ser achatados e controlados desta maneira. Vamos evitar o jogo de marketing digital, conteúdo e redes sociais. Todo esse branding só prejudica. Temos que buscar o que é real e verdadeiro, incessantemente.

Diante de tal afirmação forte, fomos atrás de outras fontes, de outra agencia de marketing digital e ouvimos a mesma posição, o mesmo relato, a mesma história. É incrível. Ou vivemos em um conto de fadas às avessas ou tudo isso é uma grande conspiração. Quem conspira contra quem? Não sabemos e parece que não existem informações sólidadas, confiáveis. Há que se ter fé, é isso mesmo, fé. Caso contrário, ficaremos mais perdidos do que nunca, ou será do que sempre? É meus amigos, na era da informação mais parece que só temos acessos à desinformação. É a indústria do Fake News bombando em todo mundo. E aí o que fazer afinal? É olhar para o céu e pedir por ajuda porque de fato dos humanos não virá muita coisa boa mesmo. E assim, como diria o outro, segue a humanidade, de mal a pior. Não temos o mínimo de acesso a informação decente, relevante e verdadeira.

 

 

 

Sobreviver é preciso. A astronomia no Brasil e o caminho dos conteúdos digitais.

Fechadas, vazias, mofando. É assim que se encontram grande parte dos museus de astronomia do Brasil. Às moscas.

Os chamados mini museus de astronomia, estão sofrendo com a crise como nenhum outro setor da economia. Elas estão vazias, sem compradores, sem venda, sem negócios, e pior, sem horizonte.

Estudos mostram que quase metade deles pode fechar nos próximos anos. Ao que parece, a astronomia aqui no Brasil é o suprassumo do supérfluo.


agencia de redes sociais

Obviamente, de muitas maneiras, a astronomia é supérflua sim. Pelo menos em comparação com os itens e funções mais importantes que cercam a vida das famílias. No entanto, a astronomia é, ao mesmo tempo, absolutamente fundamental para sociedade brasileira. Astronomia significa pujança, força e, acima de tudo, educação. É algo essencial para o desenvolvimento social, mesmo que não pareça à primeira vista, nem a segunda.

Por esta razão, nestes momentos de crise profunda, o setor tem sido totalmente escanteado, jogado às traças. A ajuda e incentivo do governo, que sempre foram mínimos, praticamente desapareceram nos últimos anos. Não existe nada que ajude o setor, por isso ele está desaparecendo, simples assim.

Obviamente, de muitas maneiras, a astronomia é supérflua sim. Pelo menos em comparação com os itens e funções mais importantes que cercam a vida das famílias. No entanto, a astronomia é, ao mesmo tempo, absolutamente fundamental para sociedade brasileira. Astronomia significa pujança, força e, acima de tudo, educação. É algo essencial para o desenvolvimento social, mesmo que não pareça à primeira vista, nem a segunda.

Mas, o que fazer? Não existe alternativa, o que resta para os donos é esperar até que este tsunami econômico passe de uma vez por todas. Conversando com especialistas e proprietários de galerias de astronomia, percebe-se não há muita esperança no curto prazo. Segundo Bernardo Luna, dono de uma galeria e de uma agencia de branding, o mercado só continua por uma questão de amor ao ofício. Ele diz: “Estou profissionalmente focado em outros negócios, não dá pra viver de astronomia no Brasil. Sempre foi assim, mas agora é pagar para trabalhar mesmo. Muitos estão fechando as portas e desistindo. Este seria o meu caso se não tivesse outra fonte importante de receita”.

O problema, mais do que momentâneo, é estrutural. O Brasil não é um país que consome astronomia e isso é a raiz da situação pela qual passa o setor. Para Himalaia Utrecht, diretora de um importante espaço de astronomia em São Paulo, o problema central é a falta de cultura. Segundo ela mais de 90% dos negócios do setor dão prejuízo e não atingem a meta de público estabelecida previamente. Estudos e pesquisas da agencia de conteudo WP/N, mostram que de fato não existe muito perspectiva para o setor, mas faz um alerta: “astronomia e museus estão intimamente ligados, mas no Brasil o consumo de astronomia, pela falta de poder aquisitivo ocorre de outras maneiras, ele é mais dinâmico, mais ligado a movimentos culturais e sociais”. Talvez a saída para o setor seja ele se reinventar e isso também vale para as os museus de astronômicos. É isso ou nada, literalmente. A astronomia no Brasil está em constante blur.

O que a Astronomia, as Agências e o Conteúdo de Marketing tem a ver?

A astronomia tem sido massivamente controlada pelas agências internacionais. Desde sempre. Isso faz com que todas as informações venham de poucas fontes, que na verdade estão totalmente alinhadas. É um oligopólio intergaláctico, por assim dizer.

Esta situação, que nem discutida é pela imprensa, é absurdamente nociva para sociedade. Existem muitas visões distintas do que é considerado “a verdade” pelo establishment. Terra plana? Sol mais perto do que se imagina? Universo bem menor do que dizem por aí? São todas teorias consideradas estapafúrdias e cômicas até. Mas não existe a menor chance de elas serem verdade? Por que não há espaço, literalmente, para o debate científico? Quais são os interesses de que controla a informação? É tudo mais que suspeito, é uma ditadura espacial. A humanidade parece ser privada de outros pontos de vista, que por si só, é vergonhoso.

A NASA é uma piada, existem muitas evidências que provam uma série de mentiras da instituição. Quem cobra a supracitada? A imprensa? Ninguém, absolutamente ninguém. Estas e outras instituições similares estão totalmente alinhadas com seus respectivos governos. Não há fiscalização e diálogo. Soma-se a este fato que a imprensa e o público em geral está anestesiado em relação aos assuntos que abordam o tema.

agência de marketing digital

Para a agência de marketing digital sp existem interesses escondidos em tudo o que ocorre no mundo dos poderosos faz parte de um mega plano para iludir a população global acerca de um tema tão relevante. Afinal, no céu podemos encontrar respostas para os desafios que enfrentamos.

Esta imagem abaixo é muito polêmica. Ela, segundo especialistas, prova que a Terra é plana. Sim, é o que dizem. Sei que parece muito, muito polêmico. Mas isso não pode ser visto como o problema, mas sim parte da solução. Por quê? Porque ela abre a discussão. Ela mostra que a “verdade” vendida pode não ser tão verdadeira assim. Desculpem o pleonasmo. Voltando, muitos cientistas sérios defendem a tese. Agora, por que eles não têm acesso aos recursos para provar suas teorias? Por que o espaço está fechado para eles? Por quê, por quê, como diria José Mourinho?

Porque existe controle de informação e existem interesses dos quais não sabemos. Alías, será que não sabemos? O que eles querem? Acho que fica claro que querem nos esconder toda a real porque não querem que tenhamos contato com a realidade e querem que a gente viva no escuro, mas muita gente está buscando soluções e questionando tudo, baseado em informações e tecnologia de ponta. A tecnologia tem papel fundamental neste sentido. A expansão tecnológica nos ajuda a saber a verdade.

A agencia de branding diz que todas as marcas internacionais dos governos não sabem o que vai ocorrer no futuro, mas que estão buscando mudar as políticas e se adaptar à realidade.

plutao astrologia

Plutão

No dia 24 de julho deste ano, a Nasa divulgou as primeiras fotos inéditas de Plutão. As imagens, que foram feitas pela sonda New Horizons, revelam a atmosfera de Plutão iluminada pelo Sol, que fica atrás do planeta. Foram mais de nove anos até chegar este dia, em que a New Horizons atingiu a distância mais próxima de Plutão: 12,5 mil quilômetros.  A sonda foi lançada em 2006, a bordo do foguete Atlas, e viajou por quase 5 bilhões de quilômetros (distância entre Plutão e o planeta Terra). Primeiro, ela fez uma parada em Júpiter para usar a gravidade do planeta como estilingue para acelerar sua velocidade. Desde então, ficou em repouso no espaço até que foi reativada, em dezembro do ano passado.

plutao astrologia

Como se não bastasse a aproximação ao planeta, a missão ainda revelou grandes surpresas para a comunidade de cientistas e astrônomos. Nigel Henbest, astrônomo britânico da Universidade de Leicester, revelou à BBC seu espanto com as fotos. “Eu pensava que esta missão poderia terminar como uma das mais chatas do mundo, e que Plutão acabaria sendo como nossa Lua ou Mercúrio, um planeta cheio de crateras em que nada acontece”. Nigel, e quase todo mundo, estavam errados. Plutão, pequeno em seu tamanho, guarda grandes mistérios e pode ser usado como chave para entender grandes enigmas do universo.

Veja alguns dos fatos que encantaram aos cientistas ao redor do mundo:

– Ao primeiro olhar, um dos traços que mais surpreendeu aos pesquisadores foi a topografia acidentada de Plutão. Nas imagens é possível enxergar os extremos da região, que tem forma de coração e cerca de 3.300 metros, altitude superior à dos Alpes na Europa ou à das Montanhas Rochosas no oeste dos Estados Unidos. Essa estrutura faz com que os cientistas acreditem que elas se formaram a partir de água congelada do subsolo.

– Nada de crateras na superfície de Plutão. São as crateras que permitem aos astrônomos determinar a idade de uma superfície. Quando o local é muito antigo, terá marcas deixadas por impactos de colisões e se for mais novo será mais liso, porque a formação recente apaga as impressões anteriores. As imagens mostram um terreno que deve ter passado por processos nos últimos 100 milhões de anos, tempo extremamente jovem, já que o Sistema Solar tem 4,5 bilhões de anos.

– A Caronte, sua maior lua, também deixou os cientistas perplexos. Nas imagens é possível enxergar penhascos tão profundos quanto os do Grand Canyon, no oeste dos Estados Unidos.

cantando espaco

Cantando no espaço

É impressionante ver as imagens dos astronautas no espaço. Não só os vídeos e fotos dos planetas e das coisas do universo, mas das atividades comuns e rotineiras, como escovar os dentes, comer, tomar água, usar o banheiro. Tudo isso, tarefa fácil na Terra, se torna um desafio e, por consequência, motivo de boa risada. O astronauta canadense Chris Hadfield ficou famoso por ir um pouco além nessas atividades espaciais. Em sua página no Twitter, Chris se tornou famoso por publicar o primeiro videoclipe gravado inteiramente no espaço.

As filmagens foram realizada na Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês) e ele interpreta a canção “Space Oddity“, do cantor e compositor inglês David Bowie. Hadfield foi se tornando querido já que, além de cantar, ele já havia publicado, anteriormente, vídeos em que explicava conceitos de fotografia da Terra no espaço e até como os astronautas dormiam na Estação Espacial.

Sua popularidade cresceu tanto que, graças à internet, Chris já realizou duetos com estudantes canadenses. Lá do espaço, ele conversou com os alunos e cantou uma composição em parceria com o músico Ed Robertson: “ISS — Is Somebody Singing?” (Há alguém cantando?, usando o próprio nome da estação internacional).

Assista ao vídeo em que ele canta Space Oddity:

Como deixar sua casa sem fungos

Colônias de fungos podem facilmente se formar em paredes, armários e tecidos quando as condições do ambiente forem favoráveis para sua proliferação. Porém, não temos como deixar de produzir vapor d’água, uma vez que atividades como tomar banho, cozinhar e até respirar liberam vapor no ar, e uma umidade adequada no ar é boa para a saúde. O problema existe quando essa umidade é excessiva e em ambientes fechados e pouco ventilados, porque os fungos são nocivos para a saúde em níveis muito além de alergias e irritações nos olhos e na pele. Para não deixar que os fungos tomem a sua casa, aqui estão algumas dicas para eliminá-los e evitar que voltem.

bico

Primeiro, vamos falar de como eliminar fungos que já estão instalados nos lugares mais comuns dentro de casa. Antes de começar a limpeza, certifique-se de ter o material necessário para que ela seja eficaz e não possa causar malefícios para quem limpa: você pode encontrar um bico de eletricista, ou use luvas de borracha e máscara para evitar contato ou aspiração dos esporos dos fungos. Prepare o material que será utilizado para tirar os fungos das superfícies: escovas duras, esponjas, detergentes sem amoníaco, produtos de limpeza com cloro e vinagre. Atencão redobrada: o detergente não deve conter amoníaco porque se misturado com o cloro produz uma mistura extremamente tóxica. Comece com o detergente até eliminar as manchas de fungos e siga para o cloro. Após a limpeza da área, lave partes do corpo que ficaram expostas com água abundante e deixe a área isolada por 24 horas, que é o tempo que os fungos levam para desaparecerem por completo. No dia seguinte, passe o vinagre para completar a limpeza.

Para evitar que os fungos apareçam ou garantir que eles não voltem, é importante entender de onde eles vieram. Analise a parte exterior da casa para buscar por infiltrações, e se encontrar alguma, repare-as o mais prontamente possível. Caso não encontre nada, é por conta da umidade interna, que pode ser controlada com três principais dicas: abra as janelas por pelo menos 30 minutos por dia, principalmente quando for tomar banho ou cozinhar; deixe de usar umificadores de ar, a menos que sejam extremamente necessários por algum motivo, mas saiba que se sua casa está adequada para o surgimento de fungos, o ar provavelmente já tem bons níveis de umidade relativa; e para armários (especialmente os de banheiro), gavetas, baús e outros tipos de móveis que são fechados, coloque saquinhos de gel de silica ou antimofos que podem ser comprados em mercados.

Astronauta recordista

Muitas pessoas alimentam a ilusão de um dia conhecer o planeta Terra pelo lado de fora. Hoje, uma viagem como esta é praticamente impossível de ser realizada por pessoas comuns e, por isso, passar um segundo sequer no espaço vai ser o sonho distante de muita gente. Para os astronautas, no entanto, isso é comum. Faz parte de seu dia a dia, de sua rotina, estar fora de órbita. Mas tem sempre alguns que passam do ponto e fazem o que ninguém fez.

Como foi o caso da astronauta italiana Samantha Cristoforetti, que começou uma missão na Estação Espacial Internacional (ISS) no dia 24 de novembro de 2014. Ela estava à bordo da cápsula Soyuz, e acompanha os astronautas Terry Virts (NASA) e Anton Shkaplerov. Depois de meses no espaço, Samantha retornou no dia 11 de junho e, por conta disso, se tornou a astronauta mulher que ficou mais tempo em órbita: 199 dias.

Segundo informações das agências de notícias europeias, os três astronautas deveriam ter deixado a Estação Espacial no dia 14 de maio, mas nem tudo aconteceu como esperava. Um problema na nave de abastecimento os obrigou a passar mais tempo viajando. Eles aterrissaram com sucesso no Cazaquistão, por volta das 14h44, pelo horário de Lisboa.

O cosmos

O cosmos é objeto de fascínio de diversos povos, mas é difícil encontrar um mais encantado pelas estrelas que os gregos. Na cultura grega, as constelações estavam profundamente ligadas aos diversos deuses que habitavam o panteão da antiga civilização. Acreditava-se que os deuses lançavam heróis, criaturas e representações no céu para que ficassem imortalizados por todo o sempre. Daí, nasciam as constelações.

Podemos observar diversas ocorrências disso. A constelação de escorpião, por exemplo, era tida como uma representação do próprio animal e estava atrelada à morte do caçador Órion. Segunda a lenda, o caçador tinha como objeto matar todos os animais selvagens para vangloriar-se. A deusa Gaia, irritada com a intenção do homem, enviou um escorpião para matá-lo. E assim o fez através de uma picada envenenada. Como recompensa pelos serviços prestados, a deusa eternizou sua imagem nos céus, onde o escorpião continuou perseguindo Orion para sempre.

Outra história interessante é a lenda da constelação de Câncer. Ela está ligada a uma tentativa de matar o semideus Héracles (Hércules para os romanos, como hoje é mais conhecido) ou praticada pela deusa Hera. Depois de diversas tentativas frustradas, a ardilosa deusa enlouqueceu Héracles, fazendo-o cometer um crime terrível. Para ser perdoado, ele precisou realizar doze trabalhos, sendo que um deles era matar uma hidra. Na batalha, Hera enviou um caranguejo gigante para ajudar a criatura na tentativa de sobrepujar a força sobre-humana do semideus. Mas nem os esforços conjuntos dos dois seres foram suficientes contra o poder de Héracles. Mesmo falhando, Hera decidiu homenagear o caranguejo e fez o mesmo que Gaia fez com o escorpião, lançando o crustáceo aos céus.

Também vale apontar a lenda da constelação de Touro. Observando a bela Europa, filha do rei Agenor, enquanto a jovem colhia flores, Zeus se apaixonou por ela. Para conquistar seu amor, o poderoso Zeus se transformou num imponente touro branco e apareceu à beira mar aonde Europa costuma passar seu tempo. Encantada com a imponência do animal e beleza com que se movia, a linda jovem colocou algumas flores em seu pescoço e resolveu montar nele. Quando isso ocorreu, ainda disfarçado de touro, o deus seguiu em disparada em direção ao mar. Daí, finalmente Zeus se revelou e levou a moça à Ilha de Creta, em meio ao mediterrâneo. Lá, Europa se tornou rainha e os dois amantes tiveram três filhos. O feito ficou registrado nas estrelas através da constelação de touro.